segunda-feira, janeiro 30, 2012

Acabei de ouvir o álbum de estreia dos The 2 Bears

E ouvi duas vezes seguidas. Acho que este disco vai tocar bastante no meu leitor de mp3, principalmente quando for correr, vai dar-me jeito o animo que sinto quando ouço Be Strong. Confesso que estava à espera de algo mais techno, mas o disco não me desilude. Começa numa onda muito descontraída, mas a partir da segunda faixa os BPMs aumentam e ouve-se três singles de seguida. As musicas novas são muito dançáveis mas não chega a ser aquela electrónica mais pesada que eu costumo gostar, no entanto são cinquenta e dois minutos de musica que passam muito rapidamente. A ultima canção do disco é a minha favorita do duo, dá um sabor a "pouco" ao álbum. Só sei que neste momento estava mesmo a precisar de algo que me sacudisse e que tivesse toda esta leveza, este álbum apareceu na altura certa.

Termómetro Offbeatz

A reportagem.

Fotos do dia em que eu e o Vitor fomos "vender carros".

Acabei de posta-las no meu tumblr.
Quem ainda não fez o download da mixtape, ainda pode fazê-lo.

Acredito cada vez mais:

Que as tatuagens (na sua maioria) são marcas permanentes, de um estado de espírito temporário.

domingo, janeiro 29, 2012

Quero continuar a dançar



Ultimamente esta é uma das canções que toca com mais frequência no meu leitor de mp3.
É do melhor que há para sair de casa de manhã e começar bem o dia.

sábado, janeiro 28, 2012

Fui à Black Balloon Party no Lux

E senti-me privilegiado por poder ver o concerto do Ed Harcourt. Tive de relaxar para conseguir apreciar devidamente a música do senhor que canta ao piano, creio que se tivesse alguma tensão acumulada não seria capaz de entender o quão tocante a sua música pode ser. Ed é um bom anfitrião, interage com a plateia de modo a tornar uma sessão intimista numa experiência divertida. Um dos momentos mais inesquecíveis foi de facto o dueto com Tom Barman, e é óbvio que gostei imenso da canção em que surge um loop de uma secção de cordas e Ed atravessa o publico com um microfone vintage presenteando algumas pessoas com abraços (claro que eu recebi um desses abraços). Creio que não me esquecerei deste concerto tão facilmente porque fui surpreendido pela forma que só uma voz e um piano davam-me vontade de dançar.

A noite continuou com o DJ-Set do Pedro Ramos e Tom Barman. Posso afirmar que foi a primeira vez que saí para dançar e gostei mesmo da música que estavam a passar. Não importava de que década era a canção, qualquer uma fazia-me dançar como se ninguém estivesse a olhar para mim, mas foi interessante entrar na pista de dança sozinho e passado pouco tempo haviam pessoas a dançar comigo (e claro que tenho de gabar-me: o Harcourt dançou comigo também). Obviamente tenho uma vantagem étnica que permite-me destacar-me em ocasiões como esta. Dancei ininterruptamente durante horas (nunca pensei que fosse capaz).

A festa continuou no andar de baixo. Dancei ao som do DJ-Set de J-WOW na Hard Ass Session até de manhã. Foi interessante dançar ao som do kuduro que o caracteriza, e tambem algum hip-hop que variava entre o ultimo single da Nicki Minaj e o hit que popularizou os House Of Pain nos anos 90. Kalaf sabe as palavras certas para manter toda a gente na sala a dançar. No final sentia um desejo de tornar a noite interminável, mas hoje é dia de trabalho. Tenho de voltar ao Lux brevemente.

terça-feira, janeiro 24, 2012

Esta noite em acústico na Avenida da Liberdade

Vou tocar no POP UP da Volkswagen com o Vitor Hugo Azevedo, ás 22h no 159 da Avenida da Liberdade.
A entrada é gratuita.

Tinha mesmo de postar esta grande foto.

Esta é da autoria da Inês Vieira.

Tinha de postar esta foto tirada pela Inês Vieira.Eu tenho de admitir que tenho a sorte de ter uma banda perfeita.

Eu tenho de admitir que sou um tipo muito abençoado. A minha banda é perfeita!

Pela primeira vez vou levar BARULHO ao Porto.

Fui o segundo melhor lugar no Termómetro, então dia 4 de Fevereiro toco na Sala 144.
E passem pelo blog da Vera, pois ela postou mais fotos do ultimo concerto no Music Box.

segunda-feira, janeiro 23, 2012

Andam para ai a chamar-me "projecto".

Eu fui um projecto no final dos anos 80 (sim quando os meus pais se casaram).
Depois de ser um projecto tornei-me numa pessoa...

1 mês

Nunca pensei vir a riscar dias destes no meu calendário, mas esta semana haverão várias celebrações algumas delas pela primeira vez. No entanto só penso "como é que eu não conhecia os The Presets antes?"

sábado, janeiro 21, 2012

CONCERTO ADIADO

O Round 4 do USS CONTEST que se realizava hoje no In Live Caffe nao acontece esta noite e foi adiado para data a anunciar em breve. Motivo: O In Live Caffe nao pode abrir as portas devido a um problema com canalizaçaoes!

Fui à biblioteca buscar um livro pequenino

Um daqueles que é preciso ser lido várias vezes para poder "fazer efeito"...

Dou por mim a ouvir Jill Scott...

...enquanto tenho tenho o AI e o PS abertos.

"É de pequenino..."

sexta-feira, janeiro 20, 2012

O filme que faz-me sentir vontade de desistir da musica

Há tantos paralelismos com uma dos projetos em que estou inserido, que chega a ser incrivelmente assustador encontrar tantas coincidências. Então quando trata-se de azares numa digressão europeia, ou de homens adultos a comportarem-se como crianças, eu sinto-me como se soubesse perfeitamente o que está a acontecer. Cada vez que lembro me deste documentário fico com mais vontade de tirar um curso como deve ser e dedicar-me a um trabalho de gente grande, em vez de andar a brincar às bandas. Por outro lado, é bom ver isto para perceber que é preciso desenvolver um bom sentido de humildade e manter os pés bem assentes na terra quando a cabeça está nas nuvens.

E mais uma das minhas bandas favoritas chega ao fim

É oficial, os Iconoclasts vão deixar de fazer musica juntos. É realmente uma pena, especialmente neste momento em que estavam a começar a construir um percurso muito interessante. Para mim ficam as  memórias de concertos inesquecíveis e entre a coleção de discos um dos melhores álbuns de 2011. Obviamente que eles continuarão a fazer musica noutros moldes, é só estar um pouquinho atento. Se a missão dos Iconoclasts era trazer algo novo à musica portuguesa, essa missão foi cumprida.

É uma grande honra...

...ter uma ilustração feita pelo grande Paulo Ribeiro.


Confesso que aguardei ansiosamente por este dia.

Obrigado Vera...

...por teres vindo ao concerto no Music Box e registares o momento como só tu sabes fazer.

Ontem toquei no Festival Termómetro Offbeatz

E fiquei em segundo lugar. Obrigado a todos os que vieram ao Music Box divertir-se connosco e a cima de tudo obrigado ao Vitor, ao Ben e ao Gonçalo por me ajudarem tanto. Sem vocês este concerto não seria possivel.

Foi no Verão do ano passado...

...que a Vera fotografou-me pela primeira vez.

Depois de alguns dias longe do meu blogue...

...decidi voltar a postar.
Tenho estado ocupado em casa do Ben, não só a tratar de coisas relacionadas com a musica mas também a abraçar novos projectos relativos a trabalho na area do design.
Estar longe de casa faz-me sentir como se tivesse menos tempo para ficar online, então acabei por não actualizar este espaço. Mas hoje resolvi tirar algum tempo para colocar aqui algumas novidades.

sexta-feira, janeiro 13, 2012

ego...

quinta-feira, janeiro 12, 2012

É só mais do mesmo...

Eu preciso de ver este filme.

quarta-feira, janeiro 11, 2012

Eis aqui o meu convite para dia 18


Aqui está o meu convite para que se juntem a mim e aos black mamba trioThulebasen, Jumbo Limbo, Wind Koala na eliminatória do Festival Termómetro a 18 de Jan. no MUSICBOX.

Agora faço exercícios todos os dias.

Para alem de ter voltado a correr todos os dias (ou andar de skate em alternativa) percebi que o que eu faço não é o suficiente. Eu estou sempre tenso em qualquer ocasião então um amigo aconselhou-me a fazer alongamentos diariamente de modo a conseguir relaxar os músculos durante o dia. A vantagem disto é que fazendo alongamentos é possivel perder peso.



À pouco tempo tambem consegui perceber que já não danço à imenso tempo e tenho que voltar a praticar os meus movimentos. Eu nunca fui grande fã de desporto, por isso dançar era uma das poucas formas de exercício que me dão algum gozo. Ultimamente ando numa onda de aprender a dançar "musica de pretos"...



Quanto à voz, antes só a aquecia (raramente) antes dos concertos, mas percebi que poderei encontrar muitas vantagens no exercício diário. Então agora todos os dias separo pelo menos uma hora para fazer a rotina toda e praticar as canções que preciso de saber cantar, de modo a estar preparado.



São boas formas de ocupar os dias e manter-me saudável.

Os At The Drive In e os Refused reúnem-se

Só falta terem datas marcadas em Portugal.

segunda-feira, janeiro 09, 2012

C de CANGARRA

Foi o que ouvi hoje enquanto andava de skate e foi a banda sonora perfeita para uma ida do Carvalhinho até à Fonte da Prata sobre rodas. Podem sacar no aqui.

Estou num momento em que canções como esta começam a fazer sentido.

É imperativo!

Este ano tenho de ver um concerto de Norbero Lobo!

Rendo-me!

Este fim-de-semana tive a oportunidade de ouvir o disco do James Blake com a devida atenção, embora de forma um pouco involuntária, como se estivesse entre a espada e a parede, mas ainda bem que assim foi. Eu precisava mesmo de parar para ouvir e escutar bem a musica do Blake. Hoje acho um disco impressionante que faz sentir-me imensas coisas, e algumas dessas coisas são físicas. As harmonias vocais, choques harmónicos que dão-nos prazer, frequências que fazem vibrar, timbres escolhidos meticulosamente, elementos rítmicos que fogem daquilo que consideramos ser "tempo certo", a repetição que surpreendentemente nunca torna-se entediante, e uma voz frágil como uma folha de papel. A sugestão da entrada de um lugar gélido onde as estalactites pingam e som da queda das gotas ecoa por todo o local. Esta é a canção que deixa os músculos das minhas costas tensos, e depois de petrificado sinto-me como se houvesse algo em mim querendo perfurar o meu tórax num acto de evasão.

Gosto cada vez mais de estruturas que provavelmente nunca faria.

Esta canção é "antiga" mas é um bom exemplo do que tenho tido a oportunidade de experimentar ultimamente.

domingo, janeiro 08, 2012

São tantas as vezes que quero dizer o que sinto e não encontro palavras...

...mas é em momentos como esses que lembro-me:
"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse Amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. (…)"